07:56

Prefeitura reforça ações com moradores em situação de rua em tempos de coronavírus




Com o apoio da Polícia Militar, as equipes de abordagem do CREAS, da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social da Prefeitura de Manhuaçu estão em campo, reforçando as orientações com moradores em situação de rua quanto aos cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus (COVID 19), principalmente relacionados à higiene e de não ficarem muito próximos uns dos outros. Eles são alertados quanto ao risco a que colocam a própria vida e a dos outros.

‘Por ser tratar de vidas humanas, o que demanda ações mais rápidas e complexas, a Prefeita Cici Magalhães mobilizou outros setores da Administração Municipal, como a Secretaria de Saúde e o SAMAL, além da parceria com instituições assistenciais para dinamizar os trabalhos’, destaca a Secretária de Trabalho e Desenvolvimento Social, Giuzaina Celeste Gregório.

Maioria são manhuaçuenses que deixaram o próprio lar e não querem voltar

A grande maioria dos moradores em situação de rua da cidade são manhuaçuenses que deixaram seus lares para transitar pelas vias, acometidos pelos vícios do álcool e das drogas, conforme levantamento feito pelos profissionais do CREAS.

Nestes tempos de COVID-19, durante as abordagens, as equipes do CREAS propõem que estas pessoas retornem a seus lares, e, mais que isso, ofertam ajuda com a doação de alimento, caso eles concordem em sair das ruas. Além disto, estes cidadãos receberiam a visita constante das equipes da Prefeitura para demais auxílios. ‘Não podemos oferecer alimento enquanto eles permanecem nas ruas, pois, é comum eles trocarem o que é oferecido por drogas ou álcool’, mencionou a Coordenadora do CREAS, Glenda Miranda.

‘Para aqueles que não têm residência ou amparo de parentes quanto a abrigo, é ofertado o cadastro em comunidades terapêuticas ou mesmo clínicas de tratamento, com a condição de que, instalados, eles permaneçam nestas instituições em período integral, obedecendo aos regulamentos destas. Até mesmo serviços do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) da Secretaria de Saúde são disponibilizados para estas pessoas’, pontuou Glenda.

Eles não querem deixar as ruas

A recusa ao retorno ao lar ou para a internação nas comunidades terapêuticas e clínicas, por parte dos moradores em situação de rua, é a maior dificuldade apontada pelos profissionais que realizam as abordagens. E, para piorar, as repostas destas pessoas aos agentes são agressivas, em tom de ameaça.

‘A Polícia Militar nos ajuda muito, pois, por vezes, eles reagem de forma agressiva. Nos oferecemos até mesmo para levar seus pertences para suas residências, caso aceitassem, mas eles se negam. Não aceitam ajuda e não querem sair das ruas, para continuar com os vícios, usufruindo o direito de ir e vir. Hoje, por exemplo, abordamos um casal de Luisburgo aqui na cidade. Oferecemos o transporte à cidade vizinha e atendimento no CAPS, mas eles recusaram os auxílios’, pontuam os agentes do CREAS.

O terminal rodoviário foi um dos locais atendidos, com diversas abordagens realizadas nesta segunda-feira, 23/03. Além disto, o SAMAL realizou ampla limpeza para a retirada de lixo e entulho. O Diretor do Terminal, Flávio Lacerda, acompanhou todas as atividades.

Os trabalhos ocorrem em diversos locais de Manhuaçu, tanto na cidade quanto nos distritos, e terão continuidade nos próximos dias.

Dada a resistência destas pessoas, solicita-se à população que, caso avistem aglomerações, que acionem a Polícia Militar para as devidas providências.

Secretaria de Comunicação Social