07:48

Secretaria de Saúde fala sobre caso suspeito de coronavírus em Manhuaçu




Para ampliar as ações e o plano de contingência, profissionais da área de saúde da Secretaria de Saúde, Hospital Municipal, Hospital Cesar Leite, Superintendência Regional de Saúde reuniram na tarde de ontem (5ª feira), juntamente com a prefeita Cici Magalhães, a fim de discutirem a maneira mais adequada para atender os casos suspeitos de coronavírus.

A Secretaria da Saúde (SES) do Estado, por intermédio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), está orientando as redes de saúde pública e privada sobre notificação de casos suspeitos de doença respiratória, causada pelo agente novo coronavírus.

O trabalho é feito a partir das recomendações do Cevs, com acompanhamento dos casos suspeitos. Segundo o Superintendente Regional de Saúde, Juliano Estanislau, não existe nenhum caso confirmado da doença na região. Somente duas situações suspeitas em Mutum e Manhuaçu, porém, descartados. “São casos que estão sendo investigados. Aguardamos o posicionamento do Cevs, mas a população não precisa ficar alarmada com relação ao novo coronavírus, porém, não podemos baixar guarda”, disse o Superintendente.

Também está sendo estruturado um espaço para atendimento de urgência no Hospital Municipal, em caso de suspeita. Por determinação do Executivo será feita a compra de equipamentos, para adequação da unidade de saúde. “Nosso objetivo é manter em sintonia, passando informações até para tranquilizar a nossa população quanto ao coronavírus. Todos os profissionais estão capacitados, para o atendimento de pessoas suspeitas. Mas, a população deve estar tranquila, pois, não há nenhum registro de coronavírus na região”, reforça a Secretária Municipal de Saúde. Karina Gama relata ainda que, a reunião de ontem serviu para avançar na parte técnica e toda a estrutura de atendimento. Todas as ações serão intensificadas, com base nas orientações e protocolos do Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde. “Precisamos nos organizar, para ação necessária e garantir atendimento rápido à população. A Atenção Primária fará o primeiro contato no domicílio. O Hospital Municipal já tem uma sala e no Hospital Cesar Leite leitos disponíveis. Na capital, já temos uma referência em caso de situações graves ”, frisa Karina Gama.

O infectologista, Dr. Thiago Heringer destaca que o momento requer toda a atenção, sobretudo, para pessoas na faixa etária acima de 70 anos. O alerta para eventuais casos de pessoas com sintomas suspeitos e que tenham histórico de viagem para áreas de transmissão nos últimos 14 dias. Os sintomas clínicos são principalmente respiratórios, como febre, tosse e dificuldade para respirar. Os casos mais graves podem evoluir para pneumonia. “A OMS já decretou que é uma “pandemia”. Nossa recomendação é que as pessoas acima de 70 anos fiquem em casa, façam contato com o agente de saúde. Nos casos mais graves, deve procurar o Pronto Atendimento para fazer a investigação. Não há a necessidade de alarde, mas, evitar aglomeração é fundamental”, explica Dr. Thiago Heringer.

A prefeita Cici Magalhães determinou a aquisição de equipamentos respiradores, para o atendimento no Hospital Municipal e Cesar Leite em casos graves. “O mais importante

é a discussão, para informar toda a população e, principalmente as pessoas idosas”, disse a prefeita.

Assessoria de Comunicação