07:19

Vereadores de Luisburgo visitam família afetada por queda de barranco e comentam sobre descaso da prefeitura na recuperação da cidade




O Presidente da Câmara de Vereadores de Luisburgo, Roque Garcia, acompanhado dos vereadores Geraldo Aparecido, Leco Caetano e Piaza visitaram, na manhã desta quarta-feira, 19/02, uma família que foi afetada pela queda de um barranco na Gameleira. Eles também foram até à Ponte Preta, na Gameleira, onde os vereadores, em parceria com a comunidade, conseguiram construir uma ponte com maior ajuda da Prefeitura de São João do Manhuaçu.

>>VEJA AS FOTOS ABAIXO DESTA REPORTAGEM

De acordo com o Presidente da Câmara, Roque Garcia, a visita está sendo feita a fim de ajudar os moradores afetados pela enchente e por desmoronamento de barrancos, pois segundo o parlamentar, a Prefeitura está deixando a desejar no trabalho de recuperação do município. “No início do ano nós fizemos uma repasse para a prefeitura de mais de 170 mil reais que seriam para instalar as câmeras de segurança na cidade, mas como nosso município foi afetado fortemente pelas chuvas, concordamos em utilizar o dinheiro na recuperação da cidade. Além disto, aprovamos o orçamento do município para este ano no valor de mais de 22 milhões de reais e ainda autorizamos o Poder Executivo a suplementar até o valor correspondente a 10% do montante e aí tenho uma pergunta: O que foi feito com todo este dinheiro até o momento? Não vemos o trabalho da prefeitura atuante e não estamos vendo uma máquina funcionar”, desabafou Roque.

Ainda segundo o projeto de lei aprovado, dos mais de 22 milhões, mais de 2,5 milhões de reais foram destinados à Secretaria de Obras e ainda podendo ser suplementado mais 10%.

O Presidente Roque fez mais um novo desabafo. “Além de termos feito o repasse, aprovado o orçamento com a suplementação, chegou para a Câmara, nesta semana, um projeto pedindo mais 20% de suplementação. Aí eu faço a segunda pergunta: Pra que mais suplementação, sendo que com todo o dinheiro liberado, ainda não foi feito nada para o nosso povo?”, questionou Roque.

Assessoria de Comunicação