08:51

Muros da escola João Xavier ganham cara nova por meio de projeto de conscientização




Alunos, professores e direção da Escola Estadual João Xavier da Costa, no Bairro Engenho da Serra, estão envolvidos em um projeto que tem levado conscientização a toda a comunidade escolar. Por iniciativa do professor de História Albert dos Reis Ceia e incentivo da especialista Daniela e toda a direção do educandário, vários temas têm sido aprofundados dentro de sala de aula e difundidos além dos muros da escola também. “Sempre tivemos a ideia de tornar nossa escola mais acolhedora para os alunos porque a gente está sempre ouvindo que educar é muito complicado, que muitas crianças e adolescentes não querem aprender ou mesmo não gostam de estudar, mas, às vezes, a gente não consegue entender o que leva a isso. Quando vamos aprofundar na situação de cada um desses estudantes, percebemos que muitos deles vêm para a escola sem ter tido uma alimentação adequada, ou mesmo enfrenta algum problema familiar e, por vezes, apresentam alguma dificuldade que não conseguimos detectar apenas pela conversa. Quando vamos buscar essas informações junto à família, percebemos que essa família também passa por dificuldades e não sabe lidar com essas crianças. Foi aí que percebemos que precisávamos fazer algo para tornar a nossa escola mais atrativa”, explicou professor Albert.

tir dessa ideia começou o envolvimento para que todos participassem do desenvolvimento desses projetos e a partir deles se sentissem verdadeiramente inseridos. “Chegamos ao consenso de que precisaríamos fazer com que nossos alunos demonstrassem aquilo que pensam sobre a escola e os seus ideais de comunidade e de vida, e assim pudessem representar esse pensamento por meio da arte”, disse o professor de História.

Anúncio

Desta forma surgiu a ideia de retratar esse pensamento por meio de desenhos nos muros da escola. Quem passa pelas imediações da Escola Estadual João Xavier da Costa pode observar a arte dos alunos nos muros externos da unidade educacional. “Não tenho dúvida que essa iniciativa do nosso professor e das nossas especialistas tem feito grande diferença para nossos alunos. Aqueles que têm mais habilidade para a pintura estão contribuindo para o projeto do muro, mas outros encontram aqui seu espaço para se manifestar de outras maneiras também. E assim vamos valorizando nosso bem mais precioso que são nossas crianças e adolescentes. ” Relatou Edmar Brito Junior, diretor.

Uma das temáticas do projeto foi a Semana da Consciência Negra, comemorada em todo o país. Várias pinturas nas paredes da escola lembram a necessidade de respeitar as diferenças. Professor Albert dos Reis detalhou sobre a escolha do tema. “Nós sabemos que na História do Brasil a gente costuma colocar o negro em uma condição sempre inferiorizada. Sempre evidenciamos os grandes mártires brancos e deixamos de lado alguns negros fundamentais para nossa história. Se nossas crianças não encontram essa referência com a sua cara, por vezes se sentem excluídas. E foi com base nisso que aproveitamos a Semana da Consciência Negra e Educação para a Vida, para contar um pouco mais da vida e obra que grandes líderes negros que revolucionaram épocas. Assim sendo, apresentei em sala de aula alguns textos escritos por negros e contos de origem africana para que eles refletissem e explanassem seus pensamentos sobre o tema. Foi aí que surgiram os rascunhos dos desenhos e frases, que eu pude desenhar nos muros das escolas, para que em seguida eles pintassem”, acrescentou o professor.

O projeto ainda está sendo desenvolvido com alunos dos períodos matutino e vespertino da escola e o objetivo é envolver toda a comunidade. A ideia é finalizar o ano letivo e promover um balanço da ação, que também devem ser desenvolvidas nos próximos anos letivos.

Klayrton de Souza / Tribuna do Leste