09:12

Banda do 11º BPM e Caminhada da Santa Cruz são declaradas bens imateriais de Manhuaçu




Através do Decreto 343, de 26/11/2019, da Prefeita Cici Magalhães, a Banda de Música do 11º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais foi registrada como Patrimônio Imaterial do Município de Manhuaçu, na categoria “Formas de Expressão”, conforme decisão do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, em reunião do dia 19 de novembro de 2019.

Criada em 10 de agosto de 1966, quando era Comandante do 11º BPM o Major PM Luiz Nunes Neto e Comandante Geral da PMMG o Cel. PM José Ortiga, a banda fez a sua primeira apresentação para o público externo na cidade de Espera Feliz (MG), em setembro de 1967. Participou em agosto de 1968 do Concurso de Bandas promovido pela Secretaria M. de Turismo de Ouro Preto (MG), ocasião em que conquistou o primeiro lugar, numa promoção do jornal O Globo.

Anúncio

Inicialmente, utilizou o salão da Liga dos Operários de Manhuaçu, na Av. Salime Nacif, como local de ensaios e o seu primeiro Regente foi o 1º Sargento Músico Edson de Lima Fernandes.

Conhecida como Corporação Musical Sentinela do Caparaó, a Banda de Música do 11º BPM, a partir do ato promovido pela Prefeita, torna-se Patrimônio Cultural Imaterial do Município de Manhuaçu.

Anúncio

Caminhada da Santa Cruz

No mesmo ato (Decreto 343, de 26/11/2019), a Prefeita Cici Magalhães sancionou também o registro da “Caminhada da Santa Cruz”, evento de peregrinação religiosa à montanha que divide os Córregos de Bemposta e Boa Vista, como Patrimônio Cultural Imaterial do Município de Manhuaçu, conforme decisão do Conselho M. do Patrimônio Cultural, em reunião de 19 de novembro de 2019.
A Caminhada da Santa Cruz é um movimento religioso que acontece a cada ano no dia 3 de maio, Dia de Santa Cruz.

Anúncio

Há 31 anos, o Padre Antônio Otaviano da Costa Franco é o timoneiro de dezenas de fiéis que escalam a montanha dos Córregos Bemposta/Boa Vista, no Distrito de Ponte do Silva, para a subida em seu cume onde se encontra um antigo cruzeiro de madeira, ali erguido pelo povo católico em homenagem à Santa Cruz de Cristo, para a celebração da Santa Missa, com a presença de fiéis das comunidades de Bemposta e Boa Vista e de peregrinos vindos de várias partes da região. Uma subida íngreme, de caminhada pesada que demanda grande esforço, movida pela religiosidade do povo católico que, no final, é recompensado pela exuberância das belezas naturais do lugar.

Padre Antônio Otaviano da Costa Franco, idealizador deste movimento de fé das comunidades rurais de Bemposta e Boa Vista, é conhecido e amado por todo o povo do município, pelo trabalho religioso que prestou durante longos anos residindo em Manhuaçu. Atualmente Padre Otaviano, como é conhecido, exerce o seu sacerdócio na Paróquia de Nossa Senhora do Bom Despacho, na cidade de Bom Despacho, MG. Entretanto, está sempre visitando Manhuaçu para rever os antigos paroquianos.

Anúncio

Assessoria de Comunicação