setembro 2, 2019 7:46 am

Operação entre polícias do ES e MG em Guaçuí, Dores e Espera Feliz




Em mais uma fase da Operação Integrada, deflagrada pela Policia Militar, Policia Civil, Ministério Público do Estado do Espírito Santo e Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, drogas foram apreendidas e duas pessoas foram presas, por suspeita de envolvimento no tráfico ilícito de drogas.

As ações aconteceram na manhã desta sexta-feira, 30/08, nos municípios de Guaçuí, Dores do Rio Preto, Zona Rural de Dores, Pedra Menina e Zona Rural de Espera Feliz/MG. Todos os envolvidos e os materiais foram entregues na delegacia de Alegre.

A Operação consiste na articulação e participação de outros órgãos dentre os quais: Polícia Civil, Poder Judiciário, Ministério Público, com foco no cumprimento de mandados judiciais, objetivando a redução dos índices de criminalidade, buscando elevar a sensação de tranquilidade pública da região.

Em uma residência na Zona Rural de Espera Feliz/MG, localidade limítrofe com o município de Dores do Rio Preto, foram realizadas buscas, contudo nada de ilícito foi encontrado, nesta ação foi fundamental a integração com a Policia Militar de Minas Gerais, que tem apoiado intensamente as ações realizadas em prol da sociedade.

Em Dores do Rio Preto, na residência de um autor de 34 anos, foram encontrados aproximadamente 200 gramas de maconha, materiais usados na manipulação do entorpecente, como filtros, seda, triturador e enrolador. Apetrechos próprios para a fabricação em escala de cigarros de maconha, levando a suspeição que o detido comercializava os cigarros já prontos ao consumo.

Em Pedra Menina, Distrito de Dores do Rio Preto na residência de um homem de 25 anos, na busca em uma “tulha” e na sua residência os policiais encontraram um rolo filme pvc e sacolas, comum para embalar pequenas quantidades de droga, 7 pinos de cocaína, 2 socos ingleses e 612 reais.

Dentro da residência, em um dos quartos foi encontrado em funcionamento um centro de monitoramento através de câmeras de toda a propriedade, que segundo denúncias, servia para controlar a entrada de usuários e demais pessoas que participavam do tráfico na região.

Rafaela Thompson / Aqui Notícias