maio 16, 2019 7:49 am

Rapaz de Manhuaçu tenta aplicar golpe na Caixa de Ponte Nova




A Polícia Militar prendeu, na sexta-feira (10/5), Philips Gomes de Oliveira, 26 anos, de Manhuaçu, acusado de crime de estelionato contra a Agência da Caixa Econômica Federal/CEF, no Centro Histórico de Ponte Nova. Ele queria ativar conta aberta recentemente com documento de outra pessoa e pretendia obter empréstimo de cerca de R$ 3 mil.

O pessoal da CEF acionou a PM porque, durante o atendimento a Philips (que requeria empréstimo bancário), um atendente duvidou da autenticidade da documentação apresentada, e com isso o suspeito saiu da Agência.

Os militares monitoraram o rapaz, que acabou abordado perto do prédio do Fórum, na avenida Caetano Marinho, ainda no Centro Histórico.

Com Philips, havia cédula de identidade e fatura de conta de telefone em nome de Wilter Dias de Oliveira, de Amparo do Serra. Recolheram-se ainda extrato e histórico de empréstimos consignados emitidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social/INSS.

Os PMs pesquisaram em seu sistema on-line e verificaram que Wilter registrou o extravio de documentos em 26/5/2018, em Juiz de Fora. Neste momento, o rapaz confessou que usou a documentação para abrir conta bancária “falsa” e só então se identificou como Philips.

Ele mencionou que, sendo vigilante em Manhuaçu, estava em Ponte Nova com um comparsa (mencionou apenas o primeiro nome) e ambos chagaram à cidade naquela data, num veículo preto, modelo Sedan, sem informar mais detalhes.

Logo os militares constataram que o rapaz esteve em Ponte Nova em 8/5 e abriu conta-poupança na casa lotérica da avenida Caetano Marinho. Apurou-se em seguida que ele esteve, em 4/5, na agência pontenovense da Previdência Social usando a identidade Wilter.

A PM ainda verificou que Philips teria praticado recente golpe de estelionato (passagem de dinheiro falsificado) em Caratinga, utilizando documentos de Caio Luiz Silva dos Santos. Também constatou-se que o suspeito estava em Ponte Nova acompanhado de uma mulher (não localizada), a mesma que o acompanhou no golpe de Caratinga.

Na lavratura do boletim de ocorrência, Philips assumiu a abertura da conta na lotérica e a pretensão de ter acesso (e não quitar) o empréstimo.

Philips foi apresentado à Polícia Civil de Ponte Nova, onde houve a respectiva autuação em flagrante e reclusão na Penitenciária, onde nesta terça-feira (14/5) continuava preso.

Folha de Ponte Nova