fevereiro 13, 2019 7:18 am

Homem é executado com quase 30 disparos em São João do Manhuaçu




Geneci de Paiva Gomes, 30 anos, foi executado com mais de 25 tiros, disparados principalmente em seu rosto e alguns em diversas partes do corpo. O crime aconteceu no km 606 da BR-116 em São João do Manhuaçu, na tarde desta terça-feira, 12/02.

Segundo as informações das equipes da Polícia Militar de São João do Manhuaçu e da Polícia Rodoviária Federal de São João do Manhuaçu, Geneci seguia sentido São João do Manhuaçu para Realeza. Por volta de 16h45, os ocupantes de uma caminhonete Amarok, de cor prata, se aproximaram da motocicleta e efetuaram disparos, que atingiram as costas da vítima.

Geneci perdeu o controle da direção moto, saiu da pista e caiu próximo a uma lavoura. Os ocupantes da Amarok desembarcaram e foram até a vítima, onde descarregaram as armas, fazendo dezenas de disparos.

“Foram recolhidas 27 cápsulas deflagradas de armas semiautomáticas de calibres 45, 380 e 9 milímetros. Não sabemos precisar quantos disparos acertaram a vítima, mas foram muitos. Havia muitas perfurações, principalmente no rosto ”, conforme relatou o PRF Edson Rhodes, de Realeza

A polícia encontrou um revólver calibre 38 carregado com seis balas na cintura da vítima. Havia também uma meia no bolso da calça de Geneci com várias munições. “Tudo leva a crer que foi um crime de acerto de contas. Informações preliminares dão conta de que Geneci era envolvido com diversos roubos na região, inclusive no assalto a Casa Lotérica de São João do Manhuaçu, tempos atrás”, completa Rhodes.

A perícia da Polícia Civil também esteve no local para os levantamentos do homicídio.

Imagens do circuito fechado de um posto de combustíveis foram observadas na tentativa de ajudar a polícia a chegar aos autores do crime. Outros levantamentos estão sendo feitos com as unidades da Polícia Militar das cidades da região.

Extensa ficha criminal

Tenente Araújo, comandante do 4º pelotão de Polícia Militar, com sede em Realeza, confirma que as informações iniciais sugerem que o crime foi uma execução. Geneci possuía uma extensa ficha criminal com envolvimento em assaltos a casas lotéricas, inclusive em São João do Manhuaçu em 28 de outubro de 2015, além de roubo de carga de café.

“Tudo leva a crer que a vítima foi executada pelos seus parceiros de crime já que ele atuava na região de Orizânia, Divino, Carangola, Fervedouro e São João do Manhuaçu onde se tem informação de uma quadrilha envolvida na prática de diversos crimes”, declarou Tenente Araújo.

Tribuna do Leste