fevereiro 11, 2019 2:45 pm

Vereadores de Manhuaçu cobram do PROCON resultado da averiguação sobre preços dos combustíveis




Os preços dos combustíveis em Manhuaçu estão intrigando os moradores e autoridades. Preocupados com esta questão e ao receber inúmeras reivindicações, os vereadores, que há meses estão atrás de respostas, se reuniram novamente com o Coordenador do PROCON, Alex Barbosa, na manhã desta segunda-feira, 11/02, na sede do Legislativo.

O Presidente João Gonçalves Linhares Júnior “Inspetor Juninho Linhares” coordenou o encontro que também contou com a participação do Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor, Adalto de Abreu; do Relator Gilson César e os vereadores Cabo Ferreira, Elenilton Martins, Cleber da Matinha e Administrador Rodrigo.

Diversas ideias foram debatidas a respeito dos valores dos combustíveis e o Presidente Linhares comentou sobre a importância do encontro. “A Câmara está de portas abertas para sanar as dúvidas do povo. Muitas pessoas estão entrando em contato com os vereadores para saber sobre a questão dos preços dos combustíveis, então acionamos o PROCON para trazer as explicações”, explicou Juninho.

O Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor, Vereador Adalto de Abreu, salientou que a Câmara recebeu diversas solicitações e há meses está atrás de respostas. “A polêmica continua! Estamos percebendo que os valores dos combustíveis de outras cidades estão totalmente diferentes que Manhuaçu. A reunião de hoje não foi proveitosa. Não vi nenhuma atitude tomada pelo coordenador do PROCON. Reclamei com ele que desde a paralisação dos caminhoneiros estou cobrando e nada foi feito e novamente não trouxe nenhuma informação plausível pra gente. Então, infelizmente essa novela dos combustíveis altos continua”, desabafou Adalto.

Adalto também descreveu que desde novembro está cobrando o PROCON as medidas necessárias. “No dia 19 de novembro eu fiz um ofício notificando o PROCON para olhar isso e nos dar uma resposta e até o momento não fez nada. Na reunião de dezembro, alegaram que iriam fazer uma comissão junto a da Câmara e até o presente momento não foi feito nada. Nós estamos sendo muito cobrados e infelizmente não temos uma resposta pra dar”, justificou Adalto.

O Diretor do PROCON, Alex Barbosa, descreveu como está a averiguação. “Instauramos um processo administrativo para apurar as eventuais irregularidades e preços, sendo que o processo está em andamento e estamos aguardando respostas de alguns postos para que possamos tomar as medidas cabíveis. Pelo que a gente tem visto, é que em algumas cidades, o preço do combustível está abaixo e isto tem nos deixado surpresos porque os daqui ainda não estão praticando estes preços”, disse.

Ainda segundo Alex, uma nova reunião será marcada. “Já deixamos agendado esse novo encontro para podermos fazer os encaminhamentos que serão necessários, inclusive se for o caso, acionar outros órgãos para a efetivação das medidas”, finalizou.

Assessoria de Comunicação Câmara