janeiro 24, 2019 7:48 am

Aedes: Vigilância Ambiental realiza LIRAa no município com índice alarmante




A Vigilância Ambiental, através do setor de Endemias realizou nos últimos dias, o levantamento em todos os bairros de Manhuaçu, bem como no distrito de Vila Nova sobre a situação de focos do Aedes, locais onde concentram maior índice de risco para a comunidade. O trabalho aponta resultado positivo para as ações, que foram desenvolvidas ao longo dos últimos dias.

O Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), é exigido pelo Ministério da Saúde, para que seja utilizado como ferramenta para o direcionamento e qualificação das ações de prevenção e controle do mosquito. É um levantamento entomológico obrigatório, para saber sobre a infestação por Aedes aegypti em todos os municípios do país.

Em Manhuaçu, milhares de imóveis foram visitados pelos agentes de Endemias, para que o Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti pudesse atender as exigências estabelecidas. As informações geradas após cada levantamento realizado são consolidadas pela secretaria municipal e estadual de saúde, e em seguida enviadas ao Ministério da Saúde, para avaliação.

Em entrevista, a Secretária Municipal de Saúde, Dra. Karina da Gama dos Santos Sales destacou o empenho de toda a equipe, que foi a campo em busca das informações consideradas relevantes pela Vigilância em Saúde (Vigilância Ambiental), a fim de detectar focos e índice de infestação do mosquito que transmite a dengue, zika e chikungunya. Ela ressalta que, para realizar o trabalho houve o empenho de 44 agentes de combate a Endemias, 05 supervisores nas ações, para evitar a proliferação da doença. “No início desse ano tivemos quatro casos suspeitos, porém, apenas um caso confirmado, que veio importado de Governador Valadares. O resultado do LIRAa é satisfatório. Isso se deve ao trabalho de toda a equipe da Vigilância Ambiental e a colaboração da população”, afirma Dra. Karina Gama.

Para a coordenadora da Vigilância Ambiental, Emilce Estanislau, ao comparar com o índice do ano passado é possível perceber uma queda significativa. No entanto, Emilce destaca que os agentes encontraram muitos focos em vasos de plantas, que se tornam criadouros para a proliferação do mosquito, que coloca toda a comunidade em risco. Com isso, a equipe realiza um trabalho contínuo, de casa em casa para educar as pessoas, sobretudo a consciência de cada morador.

“A situação encontrada pela equipe de Endemias é muito preocupante. É preciso que todos participem, para eliminar ou pelo menos reduzir os casos de focos da doença. Somando força, certamente poderemos ter resultados melhores”, comenta Emilce Estanislau.

Os bairros Bom Pastor, Engenho da Serra (rodoviária), Santa Terezinha chamaram a atenção. O distrito de Vila Nova continua tendo um índice elevado de infestação, devido ao número de pessoas que circulam ali diariamente.

RESULTADO ASSUSTA ENDEMIA

Comparação com o mês de Outubro de 2018

O Índice de Infestação Predial (IIP) para Aedes aegypti em cada estrato do município apontou para Aedes aegypti: 3,0%. Aumento de 90% o Índice de Breteau (IB) do município apontou para Aedes aegypti: 3,0% – aumento de 130%.

O Índice de Infestação Predial (IIP) do Município para Aedes albopictus: 0,6%. Aumento de 300%.

Índice de Breteau (IB) do Município para Aedes albopictus: 0,6%- aumento de 300%.

Resultado Geral do Município

*IIP do Município para Aedes aegypti: 5,7%

*IB do Município para Aedes aegypti: 6,9%

*IIP do Município para Aedes albopictus: 2,4%

*IB do Município para Aedes albopictus: 2,4%

“Precisamos do apoio e da participação de toda a comunidade, moradores dos bairros e distritos para que possamos avançar. Ao mesmo tempo, a imensa preocupação de um índice de infestação muito rápido. Toda vigilância é importante”, ressalta Emilce Estanislau.

Informações Assessoria de Comunicação da SMS Manhuaçu




no adverts for now