janeiro 10, 2019 7:52 am

Morador de Padre Fialho morre em confronto com a Polícia Militar, em Angra dos Reis




Um confronto entre policiais militares e suspeitos de tráfico de drogas deixou dois mortos e um ferido em Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro.

Uma operação realizada na região do Ariró, na madrugada desta terça-feira, 08/01, terminou com dois suspeitos mortos e um terceiro preso.

De acordo com o Delegado de Polícia Civil, de Matipó, Dr. Felipe de Ornelas, Paulo Moreira, de 42 anos era um dos investigados na Operação Borderline, na qual prendeu oito pessoas suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas de Angra dos Reis para a nossa região.

“O irmão de Paulinho, conhecido como “Birico” e outras pessoas moradoras de Matipó, Padre Fialho, Pedra Bonita e até mesmo de Manhuaçu, foram presos durante a Operação. Nós identificamos Paulo Moreira, como um dos integrantes da quadrilha e este morava em Angra dos Reis, de onde a droga vinha para nossa região” disse Dr. Felipe.

Nessa troca de tiros com a polícia carioca, Paulinho e um comparsa morreram e um jovem de 19 anos, também membro da quadrilha ficou ferido.

Os três suspeitos, que seriam do Bairro Belém e integrantes da facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP), estavam num Toyota Hilux quando se depararam com carro da PM, na Estrada do Ariró. O trio estava seguido para o bairro Bracuí para tentar resgatar comparsas, que tinham acabado de se confrontar com agentes do 33º Batalhão da PM.

Após o cessar fogo, na Estrada do Ariró, os PMs se depararam com os dois homens mortos e com o jovem ferido. No veículo, os policiais apreenderam duas pistolas de calibre 9 milímetros, carregador, 39 tiras de maconha e 86 pinos de cocaína.

Suspeitos faziam parte de quadrilha de roubo

Policiais militares, de Angra dos Reis e o delegado Bruno Gilaberte, também daquela cidade, explicaram que os dois homens que morreram faziam parte uma quadrilha especializada em assaltos a mão armada, em Angra dos Reis. Eles teriam participado, em julho do ano passado, da invasão de uma casa alugada por temporada, pelos jogadores de futebol do Grêmio, num condomínio de luxo, também em Angra.

Na ocasião, a quadrilha roubou relógios, celulares, dinheiro, entre outros objetos dos jogadores. Eles (bandidos) invadiram a casa onde estava os jogadores, por via marítima. A mesma quadrilha praticou roubo no Bar do Chuveiro e num posto de combustível, no bairro Bracuí – disse o delegado Bruno Gilaberte.

Tribuna do Leste