dezembro 22, 2018 9:14 am

Câmara de Manhuaçu recebe moradores para debater sobre área de lazer no Bairro Bom Pastor




A Câmara de Vereadores de Manhuaçu recebeu, na manhã desta sexta-feira, 21/12, moradores do Bairro Bom Pastor para debater sobre as obras nas proximidades do Centro Viva Vida, atualmente chamado CEAE, em que uma praça de lazer dará espaço à construção do Centro Médico Especializado e da Farmácia Municipal.

De acordo com os moradores, a praça é local de lazer para crianças e idosos do bairro e que o sentimento é de tristeza, porque a praça faz parte do cotidiano deles. “Antes tinha a academia ao ar livre, então todos nós íamos lá, e o espaço atual serve para todos. Estamos tentando com a prefeitura estudar a possibilidade de construir a farmácia em outro local, mas pelo que a assessoria jurídica da prefeitura disse, não existe essa possibilidade, pois a verba é federal e teremos que aceitar, mas a partir de agora vamos conversar entre os moradores, pois os vereadores se prontificaram em encontrar outra forma para nos atender e termos a nossa área de lazer”, comentou a moradora Beatriz Pazelli.

Os vereadores abriram as portas do Legislativo para ouvir a comissão e poder ajudar. “A posição da Câmara neste sentido é o diálogo. Estamos tentando conseguir uma forma de atender a população e o Executivo. Quando a obra se iniciou, nós não tínhamos sido informados, então estamos tentando conseguir outra área em busca de solução para os moradores já que a obra terá continuidade, pois existe o prazo, pois o recurso é advindo do Governo Federal”, esclareceu o Vereador Inspetor Juninho Linhares.

Para o vereador Administrador Rodrigo, os moradores têm a praça como local de lazer há muitos anos e as portas do Legislativo foram abertas para o debate. “Já que o recurso pode ser perdido se não fizer a medição, propusemos buscar a indicação de outro terreno para que o Executivo viabilize a construção de uma praça próximo ao local. Comprometo-me com toda a população do Bom Pastor de articular o máximo possível para conseguir em tempo recorde identificar uma área para que possa ser construída uma nova praça”, salientou.

O Procurador Jurídico da Prefeitura, Dr. Sander Resende Pereira, acompanhado do Secretário de Planejamento, Bruno Spínola, respondeu todas as dúvidas dos moradores e reafirmou que a obra não pode parar, caso contrário, o município iria perder o recurso.

Ficou definido que os moradores irão se reunir e repassar aos vereadores a decisão de optar pela questão judicial ou conseguir um local próximo para a construção de uma nova praça.

Assessoria de Comunicação Câmara