outubro 19, 2018 7:56 am

OAB Manhuaçu e CAA-MG realizam aulão teórico de PJ-e JP-e




Nesta terça-feira, 16/10, dezenas de advogados inscritos na 54ª Subseção da OAB/MG participaram de mais uma etapa do curso de PJ-e/JP-e, com treinamento e atualização sobre os sistemas, ministrado pela advogada e professora de processo eletrônico, Gláucia Camargos Campolina Ferreira e ofertado sem custo algum por meio da Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais em parceria com a OAB Manhuaçu.
 
O presidente da OAB Manhuaçu, Alex Barbosa de Matos, agradeceu mais uma vez ao presidente da CAA Vanguarda, Sérgio Murilo Diniz Braga, por oferecer o melhor para a advocacia mineira, investindo em conhecimentos necessários para aprimorar o exercício profissional dos advogados e advogadas de Manhuaçu e região. 
 
“E tudo isso sem qualquer custo. Também agradeço à amiga Gláucia Campolina por nos blindar com os seus inesgotáveis conhecimentos. Neste aulão teórico de PJ-e/JP-e tivemos a possibilidade de tirar muitas dúvidas. Desde que assumimos a gestão da subseção temos trabalhado incansavelmente para o bem-estar da advocacia de nossa região. E vamos continuar firmes nesse propósito, com as bençãos de Deus”, ponderou Alex Barbosa de Matos.
 
Sobre PJ-E e JP-E
 
Desde o ano de 2014, a Caixa de Assistência mineira oferece a certificação digital para os profissionais do Direito, assim como cursos sobre PJ-e e JP-e. Os sistemas são desenvolvidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os tribunais e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para a automação do Judiciário. 
A Resolução 185/2013 do CNJ, que instituiu o Sistema Processo Judicial Eletrônico (PJE), estabeleceu regras para a sua implementação, obrigando todos os tribunais a adotarem este sistema até o fim de 2018. Alguns tribunais já adotaram, mas ainda encontram-se, no Brasil, diversos sistemas diferentes.
 
Assessoria de Comunicação / OAB Manhuaçu