agosto 14, 2018 7:47 am

CREAS oferta serviços para pessoas em situação de rua




Para alguns, transtorno. Para outros, um motivo a mais de luta e empenho. E é neste último objetivo que o Projeto REINTEGRAR segue todos os dias com a missão de minimizar os problemas vividos pelas pessoas em situação de rua no município. Fato que não assola apenas a população das grandes cidades, mas também município de médio porte, como é o caso de Manhuaçu.
 
A Prefeitura de Manhuaçu, através da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social, desenvolve o Projeto REINTEGRAR. A coordenação é do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), que tem a assistente social, Glenda Miranda, como coordenadora. Segundo ela, a intenção do projeto é orientação e sensibilização da população, de maneira geral, como lidar com pessoas em situação de rua ou migrantes.
 
“Dentro do  CREAS,  existe o serviço especializado de pessoas em situação de rua, que é em parceria com a FUMAPH. O objetivo é a garantia de direitos desses indivíduos e o acesso deles a tudo o que ofertamos. Para isso, trabalhamos com panfleto, que explica os serviços ofertados”, explica Glenda.
 
Porém, para que o trabalho seja melhor efetivado, é importante a colaboração de toda população. A coordenadora do CREAS afirma que por esse motivo, o município também trabalha para sensibilizar e orientar a população de como agir diante de situações complexas. 
 
Pesquisa do Ministério de Desenvolvimento Social revela que os principais motivos que levam as pessoas a morar nas ruas são: alcoolismo e/ou uso de drogas (35,5%), perda de emprego (29,8%) e conflitos familiares (29,1%). Das pessoas entrevistadas, 71,3% citaram ao menos um dos três motivos e muitas vezes os relatos citam motivos que se correlacionam dentro da perda de emprego, uso de drogas e conflitos familiares.
 
“Em Manhuaçu não é diferente. Os números nos mostram este cenário. E com aa população nos ajudando, o trabalho pode ser melhor efetivado”, argumentou Glenda.
 
Como Ajudar
 
É importante destacar que o simples ato de doar uma moeda dificulta o trabalho de convencer o morador de rua a deixar essa situação. A esmola não traz cidadania e não resgata a dignidade. Se deseja contribuir com um trabalho ou informar casos de pessoas em situação de rua, entre em contato com a Abordagem Social. 
 
“Muito importante salientar que o nosso trabalho é especificamente voltado à garantia de direitos das pessoas em situação de rua. Por isso, nos casos em que estes cometerem algum delito, furtar, provocar transtornos ou mesmo coagir alguém a dar dinheiro, a Polícia Militar deve ser acionada”, alertou Glenda.
 
O Projeto REINTEGRAR não é fechado. São necessários avanços, principalmente para que a população seja bem informada. A preocupação da Administração é reconstruir o projeto de vida do cidadão, que esta a procura de ajuda, trazendo de volta sua autonomia. 
 
Em caso de dúvida, o CREAS atende à rua Desembargador Alonso Starling, 260, Centro. O telefone é o (33) 3332-3264. Já o contato da Abordagem Social é o (33) 98418-2273. Em caso de coerção, a Polícia Militar deve ser acionada através do 190.
 
Serviços Oferecidos
 
Abordagem diárias às pessoas em situação de rua (migrante ou não);
 
Oferta de passagens ao migrante conforme convênio do Município. Escala de plantão aos sábados de 7h às 11h;
 
Albergue Municipal com oferta de jantar, banho, pernoite e café da manhã (uso de acordo com regimento interno);
 
Encaminhamento e triagem para a Casa de Acolhimento Bom Samaritano.
 
Acompanhamento das famílias dos usuários;
 
Encaminhamento e acompanhamento dos indivíduos que possuem dependência de álcool e outras drogas e desejam tratamento para o CAPS-AD.
 
Secretaria de Comunicação Social – Prefeitura de Manhuaçu