agosto 2, 2018 2:32 pm

Festa do padroeiro São Lourenço começa nesta sexta-feira em Manhuaçu




Começa nessa sexta-feira, 03/08, a festa do Padroeiro de Manhuaçu, São Lourenço. As festividades prosseguem até sexta-feira, 10/10. As atividades desenvolvidas pela Paróquia de São Lourenço incluem caminhadas e programação especial às 19h30, contando com a integração das comunidades, grupos de reflexão e membros das pastorais e movimentos ligados à Igreja, responsáveis pela liturgia, acolhida e canto nas celebrações.
 
Tendo a novena o tema “São Lourenço Mártir da Fé”, o período de celebração e aproximação faz renascer em cada coração a força do Espírito Santo. Durante 10 dias, os cristãos participam de celebrações com o espírito voltado para a renovação da fé inabalável como era o Mártir São Lourenço, conforme afirma o Pároco da Paróquia de São Lourenço, Pe. Carlos Altoé, SDN.
 
Ele destaca que o Padroeiro de Manhuaçu viveu sua vida de uma forma intensa, com seus ideais cristãos, e consciência no segmento de Jesus Cristo a ponto de doar a vida plenamente por causa de Cristo. “São Lourenço está entre os diáconos do início da Igreja de Roma, considerados os guardiões dos bens da Igreja e dispensadores de ajuda aos pobres. Ele nasceu em 225 e morreu martirizado em 258, no dia 10 de agosto, em Roma, em um período de grande perseguição a Igreja”. O encalço a que o Pe. Carlos Altoé se refere é centrado no imperador romano da época, Valeriano I, que tinha a grande preocupação de colocar o Cristianismo por terra e por isso ordenou que Lourenço fosse queimado vivo. “São Lourenço foi um grande devoto, fiel, e um exemplo de ser humano. Santo mártir que viveu sua fé e deixou um exemplo para todos”, salienta o Pároco da Paróquia de São Lourenço.
 
Para Pe. Carlos Altoé, quando refletimos sobre a vida de São Lourenço somos convidados a pensar em dois aspectos importantes acerca da vivência do Padroeiro. “Em primeiro lugar, estamos vivendo e celebrando agosto – um mês dedicado as vocações. Alguém que viveu de uma forma intensa e plena a sua vocação e a sua missão. E o segundo aspecto é o segmento Jesus Cristo. São Lourenço foi martirizado no ano 258 da era Cristã e o século III foi um período de muita perseguição. Por isso que São Lourenço como diácono e homem de confiança, vamos dizer assim, do Papa Sisto II, assumiu a grande responsabilidade de distribuir a riqueza – assim chamada os bens da Igreja, para os pobres e os mais necessitados”, disse.
 
Danilo Alves – Tribuna do Leste