janeiro 26, 2018 8:53 am

Suspeito de aplicar golpe do sonho americano é preso novamente pela Polícia Civil




A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), através da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações, em Governador Valadares, cumpriu, na manhã dessa quinta-feira, 25/01, um mandado de prisão preventiva em desfavor de Alessandro Pereira de Oliveira, de 29 anos. O rapaz é investigado desde o ano passado por suspeita de aplicar golpe do “sonho americano” em diversas vítimas na região do Vale do Rio Doce.
 
No mês de julho de 2017, em decorrência das investigações, a PCMG havia prendido o suspeito, preventivamente, pelo crime de estelionato. À época, Alessandro já teria feito mais de dez vítimas nas cidades de Valadares, Tarumirim, Engenheiro Caldas e Periquito, chegando a confessar os delitos à Delegada responsável pelo caso, Juliana Fiúza, afirmando que “vendia sonhos e ilusões e que as pessoas os compravam”.
 
De acordo com as vítimas, o suspeito afirmava que poderia conseguir, de forma facilitada, vistos legais de trabalho para os Estados Unidos da América (EUA). A farsa foi descoberta no local combinado para o embarque com destino aos EUA, agendado pelo suspeito, que desaparecia.
 
Para convencer as vítimas, o homem teria afirmado possuir um empreendimento no país norte-americano, o que facilitaria a aquisição desses vistos. Para tanto, ele cobrava altas quantias, chegando a U$ 30 mil (trinta mil dólares), tendo, inclusive, recebido veículos e um imóvel para concretizar o golpe. Posteriormente, dois destes veículos e o imóvel foram recuperados pela Polícia Civil.
 
Já na manhã dessa quinta-feira, o suspeito, que estava em liberdade provisória, foi preso novamente pela Polícia Civil quando tentava realizar exame de direção veicular, em Governador Valadares. Segundo a Delegada Juliana, que requereu a revogação da liberdade condicional do rapaz, Alessandro estaria livre e fazendo novas vítimas na região, tendo inclusive vitimado uma família na cidade de Caratinga, com as mesmas falsas promessas.
 
Dessa forma, foram instaurados novos inquéritos policiais para apurar os crimes e, Alessandro, que “quebrou” a liberdade condicional, foi devidamente preso e encaminhado ao Sistema Prisional.
 
Manhuacu.com/com informações da PC