fevereiro 7, 2017 8:13 am

Homem é assassinado com 12 tiros em Sericita




Deivide João Marçal , 27 anos, foi assassinado com 12 tiro, na Praça Santa Rita, no Centro de Sericita, na noite desta segunda-feira, 06/02.
 
De acordo com o registro da Polícia Militar, compareceu ao local e constatou a veracidade dos fatos, momento em que os policiais depararam com a vítima já aparentemente sem sinais vitais e o corpo já havia sido coberto. 
 
A PM isolou o local e aguardou a chegada da perícia que constatou 12 perfurações na vítima e recolheu onze estojos deflagrados de calibre .380 e mais sete projéteis do mesmo calibre. 
 
Durante averiguação, ainda de acordo com a PM, os militares foram abordados pelo irmão da vítima Peterson que relatou que ouviu que Deivide, na última sexta-feira teria sido ameaçado de morte pelo cidadão José de Arimatéia e que após a ameaça se dirigiu até sua residência tendo relatado este fato para sua a mãe. Ainda ficou sabendo que Deivide estava na companhia de José Eustáquio no momento do ocorrido. 
 
Em contato com a testemunha José Eustáquio, informou que estava juntamente com Deivide assentados num banco da praça, frente ao Bar do Noé e percebeu quando dois indivíduos encapuzados desceram de uma pickup Fiat Strada de cor Prata e logo começaram a efetuar vários disparos de arma de fogo contra ele e Deivide. 
 
Segundo o registro, José Eustáquio alegou que conseguiu fugir sem ser atingido e que acredita que o alvo dos autores seria Deivide. 
 
Em diálogo com o irmão da vítima, alegou ainda que acredita ser acerto de contas por conta de drogas, pois, Deivide devia ao José de Arimatéia. 
 
A PM tomou conhecimento por meio da Polícia Civil que na última sexta-feira, José de Arimatéia compareceu na Delegacia de Polícia Civil em Abre Campo relatando que ele estaria sendo ameaçado de morte e que ele se afastaria um tempo de Sericita. "Não sabendo se a alegação era verídica ou foi estratégia de Arimatéia, caso tenha relação no fato ocorrido", salientou a PM. 
 
Durante rastreamento, uma equipe policial deslocou-se até a residência de José de Arimatéia e não obtive contato com ele e nem um de seus familiares. 
 
As frações vizinhas foram acionadas para o cerco policial, haja vista que a PM foi informada à respeito da autoria e veículo utilizado, somente três horas depois que já estava no local. 
 
Manhuacu.com/com informações da PM
 
Envie notícias, fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (33) 99906-5656